Mice Online – Especialistas em Eventos

EnglishPortugueseSpanish

BLOG

MARAEY recebe aprovação do Conselho Diretor do Inea para a emissão da Licença de Instalação, que autoriza o início das obras.

Primeira fase de trabalhos do empreendimento turístico-residencial sustentável já prevê a criação da segunda maior Reserva Particular de restinga do Estado e de um centro de pesquisas, além da regularização fundiária de Zacarias.

MARAEY, o principal destino turístico-imobiliário sustentável do Brasil, recebeu nesta quarta-feira (06) a aprovação por parte do Conselho Diretor (Condir) do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para emissão da Licença de Instalação, que autoriza o início das obras. As intervenções estão previstas para começar ainda neste segundo semestre. Será a primeira fase do projeto, que será desenvolvido numa área de 845 hectares na Costa do Sol, em Maricá, a 45km do centro do Rio de Janeiro.

A primeira fase das obras será focada na urbanização e pavimentação de mais de 20km de estradas. Emilio Izquierdo Merlo, CEO de MARAEY, comemorou a decisão do Inea:

“Hoje é um dia de enorme felicidade para todos aqueles que desejam o desenvolvimento sustentável da restinga de Maricá. A equipe e inúmeros colaboradores, junto com autoridades municipais e estaduais, assim como importantes instituições acadêmicas, entre outros atores, celebram a conquista desse marco histórico do início das obras. Vamos entregar à população de Maricá e ao Estado do Rio de Janeiro um projeto que já é referência mundial de sustentabilidade, com equilíbrio ambiental, econômico e social”.

O projeto terá quatro hotéis cinco estrelas e oferecerá moradias de diferentes tipologias com serviços integrados. Um empreendimento já confirmado será o Rock in Rio MARAEY Resort, primeiro hotel temático da marca do festival no mundo, onde os visitantes desfrutarão das melhores experiências musicais e de entretenimento à beira da praia.

MARAEY também vai adotar diversas estratégias sustentáveis relacionadas ao reaproveitamento das águas, tratamento de esgoto e uso de fontes de energia renováveis, além de criar a segunda maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de Restinga do Estado do Rio e a quinta maior do Brasil. O complexo será um verdadeiro impulso à economia do Estado, com arrecadação de impostos de geração de empregos para a população da região.

“A licença é uma etapa fundamental para o empreendimento. Já na primeira fase do projeto estamos contemplando, além da criação da RPPN, um centro de pesquisas ambientais, chamado Centro de Referência Ambiental (CRA), que conta com o apoio de renomadas instituições acadêmicas como UFRJ, UFF, UFRRJ, UFES e FURG, e a regularização fundiária de Zacarias. É importante destacar que Maricá tem um patrimônio ambiental belíssimo, com uma rara combinação de Mata Atlântica, lagoas e praias e um enorme potencial de desenvolvimento turístico ainda não explorado”, afirma David Galipienzo, diretor-executivo de MARAEY

Emilio Izquierdo defende os valores fundamentais de Maricá: “O município é uma pérola do Estado do Rio e pretendemos contribuir, com um enorme esforço de desenvolvimento sustentável, para que Maricá tenha todos os seus potenciais revelados. Criaremos, juntos, um destino de alto nível para o turismo nacional e internacional, além de um território em que todos terão o desejo de morar”.

Título de propriedade para as 200 famílias da comunidade de Zacarias

As cerca de 200 famílias que vivem na comunidade de Zacarias, dentro da área do empreendimento, serão beneficiadas pela regularização fundiária, com cessão de título de propriedade e entrega de escritura definitiva aos moradores. MARAEY também incentivará a cultura e a pesca locais com programas de recuperação da Lagoa de Maricá, de repovoamento de espécies nativas e de resgate e de divulgação da memória familiar de Zacarias, através da criação da Casa do Pescador Artesanal.

“As questões ambiental, social e cultural da região são valores fundamentais de MARAEY. Tornaremos realidade o sonho de uma comunidade de pescadores, que ocupa o local há mais de 200 anos. Sem a restinga, sem a floresta, sem a comunidade e sem a sua cultura de pesca artesanal, Maraey perderia sua essência”, afirma a diretora de Sustentabilidade do empreendimento, Luciana Andrade Vianna.

Reserva de Restinga de 440 hectares de proteção integral

Com quase 440 hectares, a área da RPPN corresponderá a mais da metade da área de MARAEY e será protegida integralmente e de modo perpétuo. “Descontando-se áreas de intervenção, como vias de acesso, jardins e o trecho já ocupado pela comunidade de Zacarias, 81% da área de MARAEY será preservada ou recuperada para garantir a conservação ambiental deste ecossistema”, explica David Galipienzo.

Após a implantação do projeto, a estimativa é que haja uma recomposição da vegetação nativa de mais de 120 hectares da Restinga de Maricá em relação à situação pré-MARAEY.

Além da proteção desta grande extensão para a conservação da fauna e flora da restinga de Maricá, os programas de resgate, manejo e monitoramento, somados à criação de um viveiro para a produção de mudas de vegetação nativa, garantirão a preservação das espécies ameaçadas que habitam a APA de Maricá.

Com mais de 800 espécies animais – que incluem 67 tipos de mamíferos, 223 de aves, 61 de répteis e anfíbios, 368 de insetos e 84 de espécies aquáticas – e 522 espécies vegetais diferentes, a unidade de conservação será aberta ao público.

Certificações e prêmio de reconhecimento internacional

MARAEY é o primeiro destino turístico de iniciativa privada do mundo a assinar com o selo BIOSPHERE na categoria de “Destino Turístico Sustentável”. BIOSPHERE, aprovada durante o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento em conferências patrocinadas pela UNESCO e pela Organização Mundial do Turismo, é uma respeitada metodologia dirigida à melhoria contínua da sustentabilidade, que incorpora os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas e as mais recentes diretrizes da Conferência do Clima de Paris.

Entre a lista de destinos comprometidos com a Biosphere estão a cidade de Barcelona e a ilha de Tenerife, na Espanha, e regiões turísticas, como a de Thompson Okanagan, no Canadá.

MARAEY começa, assim, a se tornar parte da Comunidade Destino Biosphere, como primeiro destino de iniciativa privada do mundo a se comprometer com o trabalho desenvolvido pelo Instituto de Turismo Responsable (RTI) junto à Sustainable Development Solutions Network (SDSN)

O empreendimento também é o primeiro a receber a premiação de reconhecimento mundial 2021 Leadership Award e o primeiro complexo na categoria de uso misto a receber a pré-certificação Sustainable SITES Initiative na categoria GOLD em toda a América do Sul. Administrado pelo Green Business Certification Inc., o SITES é o mais reconhecido selo do mundo sobre desenvolvimento de comunidades sustentáveis e, entre os critérios avaliados pela chancela, MARAEY recebeu créditos pelo uso de fontes renováveis de energia, sistema de reaproveitamento de água, mobilidade sustentável, preservação da fauna e flora nativas, plano de manejo de material orgânico e criação da RPPN, entre outros.

300 mil turistas por ano, campo de golfe sustentável, hípica e centro esportivo

Em seu braço turístico, o empreendimento contará com quatro hotéis cinco estrelas, que receberão uma média de 300 mil turistas por ano: um luxuoso eco-boutique resort, um resort temático de luxo (da marca Rock in Rio), um hotel desenhado para ser o mais icônico resort de convenções à beira-mar do país e o MARAEY Golf Resort, ao redor de um campo de golfe sustentável de padrão internacional de 18 buracos.

O golfe não será o único esporte olímpico com destaque em MARAEY. O complexo contará, também, com uma hípica dentro dos padrões da Federação Equestre Internacional (FEI) e da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH). Entre outras instalações, o centro terá pista coberta, pistas gramadas, trilhas de areia, clínica veterinária e escola equestre.

O projeto prevê ainda a criação do Maria Esther Bueno Tennis & Sports Club, um centro esportivo com oito quadras de tênis em saibro, grama e piso duro – o que o tornará o único no país a oferecer as três tipologias presentes nos grandes torneios internacionais. Parte da receita do centro esportivo será destinada a projetos sociais para impulsionar, através do esporte e da educação, ações sociais em municípios do entorno de Maricá.

O Maria Esther Bueno Tennis & Sports Club contará, também, com academia de ginástica, centro de fisioterapia, duas piscinas (uma delas semi-olímpica e coberta), campo de futebol, quadras de paddle e quadra poliesportiva.

Um novo bairro com novas moradias

O empreendimento prevê diversas e sofisticadas novas moradias. Moradores poderão desfrutar de residências concebidas com base nos mais altos padrões de qualidade e design, com grandes áreas de recreação e os melhores serviços de saúde, educação, esportes, lazer e negócios. O projeto também garante a segurança máxima para toda a área, incluindo a comunidade local de Zacarias.

A filosofia do MARAEY é de uma Smart City, com implementação extensiva de tecnologias da Informação e Comunicação. Edifícios inteligentes e iniciativas de uso equilibrado dos recursos naturais vão minimizar o impacto sobre o meio ambiente. O sistema local de transporte vai usar o modal elétrico, diminuindo a emissão de poluentes do ar. Além disso, o complexo contará com inúmeros pontos de conexão elétrica, iluminação inteligente e ecológica (solar), materiais de base biológica, fachadas dinâmicas e telhados verdes.

R 7,2 bilhões em arrecadações de impostos e geração de 36 mil empregos

Com uma ocupação de apenas 6,6% do terreno com edificações – a metade do limite permitido pelo Plano de Manejo decretado para a região – o investimento privado previsto para o empreendimento é da ordem de R﹩ 11 bilhões, com arrecadação de impostos de R﹩ 7,2 bilhões durante os primeiros 14 anos (construção e consolidação de vendas) e mais R﹩ 1 bilhão anual na operação. A previsão é de um aquecimento na economia do Estado do Rio, com a geração de 36 mil empregos quando MARAEY estiver em pleno funcionamento.

O empreendimento vai sediar, também, uma universidade de hotelaria e alta gastronomia, de padrão internacional, para posicionar Maricá como um polo de formação especializada na América Latina. Com capacidade para preparar 700 alunos, a Universidade de Hotel Management & Haute Cuisine terá 32 salas de aula, uma biblioteca com 750 metros quadrados, um auditório para 350 pessoas, três refeitórios, ginásio, além de 152 dormitórios para os estudantes. MARAEY já assinou acordos, de grande impacto socioeconômico para o município, com algumas instituições renomadas como Senac RJ, além da própria Prefeitura de Maricá e da Codemar. Os protocolos de intenção preveem a formação e qualificação profissional para o aproveitamento da mão de obra local para construção e operação do empreendimento, assim como em outros negócios.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Ajude o Portal Mice Online a continuar produzindo matérias com informações de valor.

faça agora mesmo a sua doação

Leia o QrCode ou Clique no botão abaixo.

Open chat
Olá! Em que posso ajudar?