Curitiba a capital do Paraná vem planejando o futuro do turismo pós-pandemia

O Conselho Municipal de Turismo criou uma Comissão Técnica de Enfrentamento da Pandemia, de acordo com uma matéria publicada pelo portal Jornale: O setor do turismo enfrenta um dos momentos mais desafiadores de sua história, trazido pela pandemia do novo Coronavírus. Ações de suporte, de reorganização, de reposicionamento e fomento da atividade estão sendo reconstruídas, procurando soluções às previstas necessidades que irão emergir no processo de retomada da atividade.

Neste sentido, o Conselho Municipal de Turismo criou uma Comissão Técnica de Enfrentamento da Pandemia para acompanhar como Curitiba está enfrentando a pandemia e propor estratégias que auxiliem o trade.

Sob o aspecto econômico, além de ações de incentivo que visam mitigar impactos do fechamento de empresas e redução do número de empregos, estão sendo oferecidos mecanismos de crédito e possibilidades de investimentos por instituições financeiras e órgãos competentes nas esferas federal, estadual e municipal.

Inovações

O portal digital da Feira do Largo da Ordem proporciona aos artesãos vitrines virtuais que dão visibilidade aos produtos, favorecendo a comercialização. A abertura da plataforma https://feiradolargo.curitiba.pr.gov.br foi uma medida inovadora que ajudou na retomada de renda dos artesãos.

“Com o portal, a Feira do Largo da Ordem deixou de ser apenas aos domingos para acontecer 24 horas por dia e se consolida como um canal direto de contato entre o consumidor e o artesão”, salienta Tatiana.

Outro exemplo, desta vez da iniciativa privada, são os cinemas Drive In que, além de uma oferta de entretenimento local, coincidem com locais que são tradicionais empreendimentos turísticos e reforçam em suas ações de divulgação a imagem da cidade turística.

A tecnologia como parceira

O uso da tecnologia se destaca como importante instrumento para o distanciamento social, favorecendo a redução do contágio pelo vírus. Também permite novas experiências aos turistas e melhor gerenciamento aos empresários, com a comercialização de ingressos on-line, a disposição de totens para auto-atendimento, serviços e informações complementares através de aplicativos, visitas virtuais a atrações como museus e parques.

Novos parâmetros sanitários

Ainda que interferindo na organização das empresas e dispondo regras para o comportamento dos turistas, os novos parâmetros vêm sendo demandados por todos os segmentos turísticos às autoridades de saúde.

O Instituto Municipal do Turismo destinou uma área em seu site especialmente dirigida aos empresários e gestores do setor, onde podem encontrar orientações, documentos legais, protocolos, pesquisas e documentos complementares para apoio ao gerenciamento de empresas.

O Ministério do Turismo lançou o Selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro” com o objetivo também de reforçar a questão da segurança e higiene. Os protocolos foram construídos em parceria com o trade, levando em consideração diretrizes internacionais, e contou com a validação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O selo é uma medida aplicada também por destinos europeus e procura contribuir para a reconquista da confiança do consumidor em viajar.

“O momento, embora não pareça, é propício para se falar de viagens, despertar o imaginário das pessoas, visto que estão em isolamento e planejam suas próximas experiências com ansiedade, mesmo com a concretização da viagem sendo um fato futuro, sem data marcada”, explica Tatiana.

Está sendo firmado também o convênio com o Ministério do Turismo e Instituto Municipal de Turismo para a instalação de sinalização interpretativa nos principais atrativos da cidade.

Já o Calendário de Eventos da cidade, outro importante instrumento de atração de turistas, deverá ser reorganizado.

“O interessante é que mesmo com ferramentas tecnológicas substituindo os encontros presenciais, os profissionais do setor não enxergam como o fim, pelo contrário, acreditam que as dimensões, as inovações e as experiências que trarão, darão mais exclusividade e dinamismo aos eventos”, diz Tatiana.

O novo turista e seus destinos

Nas primeiras viagens, estima-se que as pessoas se deslocarão para destinos próximos, com carro próprio e autonomia para decidir quando ir e voltar. Será a etapa de fortalecimento do turismo regional e gradativamente expandindo para o nacional e internacional.

“Acredito que o turista terá mais consciência sobre o consumo e valorizará ainda mais aspectos sustentáveis de empresas, produtos, serviços e destinos que tenham em suas essências valores culturais locais”, afirma Tatiana.

Para a presidente do IMT, o desafio é como apresentar ao turista as incontáveis iniciativas sustentáveis de Curitiba, antes da viagem e durante a sua estada na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *