Setor de mídia e esportes mantém-se no processo de transformar para reemergir, aponta a KPMG

A KPMG realizou um levantamento analisando os quatro padrões de retomada dos 40 principais setores da economia brasileira após um ano de início da pandemia da covid-19. Segundo o estudo, o setor de Mídia & Esportes manteve-se no estágio de “de transformar para reemergir”, indicando que as empresas do setor deverão se recuperar após um longo caminho, exigindo reservas de capital para resistir e transformar modelos operacionais e de negócio para emergir mais fortes e mais alinhados com as mudanças nas prioridades e nos padrões comportamentais dos consumidores pós-pandemia.

Dificuldades apontadas no relatório anterior, como a queda na receita devido à suspensão dos eventos e a mudança nas grades de programações, seguem provocando pressão para os negócios. “Neste cenário, é fundamental para o setor buscar nas tecnologias novas formas de geração de receita, uma vez que as bilheterias continuam comprometidas e sem previsão de retorno ao patamar anterior. Todos aqueles que estão mais digitais estão se beneficiando nesse período, especialmente plataformas de streaming e mídias sociais, que cresceram muito. O impacto também é grande para agências de publicidade e propaganda, que estão se reinventando diante de toda a transformação digital e, por outro lado, pela redução das verbas”, pontua o líder de mídia e esportes da KPMG no Brasil, Francisco Clemente.

Entre as tendências para o setor apontadas pela nova edição do estudo, estão a consolidação dos E-sports (competições de jogos eletrônicos organizadas entre os profissionais) como plataforma de negócios, atraindo publicidade e mídia. Outro ponto de destaque envolve o engajamento do público e as mudanças constantes na forma de comunicação, com a entrada de mais meios.

Já com relação à nova realidade do setor de Mídia & Esportes, o relatório indica quatro tópicos prioritários:

• As plataformas de streaming representaram grande parte do consumo de conteúdo digital na pandemia, impulsionando o modelo de negócio chamado “assinante-bumerangue” e evidenciando a importância de valorizar a experiência do cliente
• A geração de receita baseada na publicidade via streaming se mostra promissora;
• O senso de coletividade e preocupação com o futuro dos consumidores, mudou a forma de comunicação;
• Forte relação entre o comercio eletrônico e as mídias sociais.

Sobre a pesquisa “Tendências e a nova realidade – 1 ano de covid-19”:

O relatório da KPMG traz informações relevantes e um balanço sobre como as empresas vêm respondendo aos desdobramentos desde o início da crise, indicando quatro padrões de retomada para os setores. De acordo com a pesquisa, podem ser consideradas em processo de crescimento, as indústrias e empresas que escalam o pós covid-19 com o comportamento do consumidor favoravelmente alterado durante a crise. Já no retorno ao normal, essas organizações são vistas como essenciais. No terceiro estágio intitulado no relatório como “transformar para emergir” estão as indústrias e empresas que se recuperarão, mas ao longo de um caminho prolongado, exigindo reservas de capital para resistir e transformar modelos operacionais e de negócio. Por fim, em reiniciar, essas organizações lutam para se recuperar da covid-19 devido à demanda permanentemente reduzida por ofertas, capital insuficiente para evitar recessão prolongada ou má execução da transformação digital.

“A análise destaca que líderes de diferentes mercados têm buscado enfrentar esse momento com resiliência, informação e planejamento estratégico, de modo a antecipar possíveis entraves e obstáculos e, assim, obter os resultados esperados mesmo em um período complexo e desafiador. O estudo aponta as especificidades dos setores abordados, incluindo as tendências, as medidas que as empresas têm adotado para mitigar os reflexos do atual cenário, os principais desdobramentos observados neste último ano, as lições aprendidas e os riscos inerentes aos mercados”, finaliza o sócio de clientes e mercados da KPMG no Brasil e América do Sul, Jean Paraskevopoulos.

O documento completo está disponível no seguinte link: https://home.kpmg/br/pt/home/insights/2021/04/negocios-nova-realidade.html

Sobre a KPMG

A KPMG é uma rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory. Estamos presentes em 154 países e territórios, com 200.000 profissionais atuando em firmas-membro em todo o mundo. No Brasil, são aproximadamente 4.000 profissionais, distribuídos em 22 cidades localizadas em 13 Estados e Distrito Federal.

Orientada pelo seu propósito de empoderar a mudança, a KPMG tornou-se uma empresa referência no segmento em que atua. Compartilhamos valor e inspiramos confiança no mercado de capitais e nas comunidades há mais de 100 anos, transformando pessoas e empresas e gerando impactos positivos que contribuem para a realização de mudanças sustentáveis em nossos clientes, governos e sociedade civil.

Twitter: http://www.twitter.com/@kpmgbrasil
Site: kpmg.com.br
Linkedin: www.linkedin.com/company/kpmg-brasil
Facebook: facebook.com/KPMGBrasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *